Webmail
quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Notícias

publicado em 16/07/2016

Manutenção da política de aumento real deve ser o principal ponto da campanha

A consulta realizada na categoria pelos sindicatos filiados à Federação dos Bancários da CUT de São Paulo (FETEC-CUT/SP) apontou que a maioria dos bancários querem a manutenção da política de aumento real.A consulta ouviu 19.799 bancários.

O aumento da cesta alimentação foi o ponto mais citado sobre à renda fixa indireta. Com relação à renda variável, a maioria apontou como prioridade o aumento da PLR.
Ao tratar sobre a questão do emprego, o fim das demissões e mais contratações foi o ponto mais destacado. A luta pela igualdade de oportunidades e a manutenção da jornada de seis horas de trabalho foram outros pontos considerados.

No ponto “Saúde e Condições de Trabalho”, os dois temas mais citados são o combate ao assédio moral e o fim das metas abusivas.
 
TEMAS
Os dados apontam ainda que a discussão do tema “Terceirização sem limites” é avaliado como muito importante por 68% da categoria. Outros 21% avaliam o tema como “Importante”.

“A consulta que realizamos possibilitou ouvir a base para a definição das metas e estratégias da campanha”, ressaltou o secretário de Formação da FETEC/SP, Isane Pereira da Silva, um dos responsáveis pela sistematização dos resultados.

Outro tema relevante para a categoria é a privatização dos bancos públicos. Para 61% o tema é muito importante e para 26% é importante.
A democratização e o fim do monopólio da mídia é o terceiro tema em importância. Para 52% é muito importante e para 28% é importante.
 
INFORMAÇÕES DA CATEGORIA
Entre os bancários que responderam à consulta, 55% são sindicalizados e 41% não. Os 4% restantes não responderam à pergunta. As mulheres representam 48% das respostas e 47% são de homens. Houve 5% que não se identificaram.
 
Pessoas com até 40 anos somam 67% dos respondentes, sendo 1% até 20 anos. O restante se divide igualmente entre aqueles que têm entre 21 anos a 30 anos e aqueles que têm entre 31 anos e 40 anos, com 33% para cada faixa etária.
 
“É um importe recorte que nos ajuda a definir as estratégias de nossa campanha e como deve ser nosso diálogo com os bancários em cada uma das agências de nossas bases”, disse o secretário de Relações Sindicais da FETEC/SP, Valdir Machado de Oliveira.
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil