Webmail
terça-feira, 16 de agosto de 2022

EM CIMA DA HORA

publicado em 29/06/2022

Funcionárias da Caixa temem que nº 2 de Pedro Guimarães assuma presidência

Celso Leonardo Barbosa, braço direito do atual presidente também causa temor entre as mulheres no banco. Desde 2019, aumentou o número de relatos de assédio sexual contra executivos na empresa, segundo denunciantes.

As denúncias de assédio sexual por funcionárias da Caixa Econômica Federal (CEF) podem provocar um efeito dominó no comando do banco estatal, que segundo uma das vítimas vive uma "cultura" de violência contra a mulher desde 2019, quando Jair Bolsonaro (PL) chegou ao Planalto

Denunciantes e testemunhas que acusam o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, de assédio sexual afirmam temer que seu braço direito, Celso Leonardo Barbosa, assuma a cadeira. Segundo apuração do blog, ele também causa temor entre mulheres que trabalham no banco.

Após a abertura de investigação pelo Ministério Público Federal (MPF) de denúncias de assédio sexual, a expectativa é de que Guimarães renuncie ainda nesta quarta-feira (29). No entanto, a possibilidade de Barbosa se tornar o novo presidente do banco não está sendo vista com bons olhos pelas funcionárias.

Neste contexto de tensão, a perspectiva é de que haja a revelação de mais casos de assédio sexual contra outros executivos da empresa.
Uma funcionária do banco disse ao blog que, desde 2019, muitas mulheres têm denunciado assédio sexual no ambiente de trabalho tanto ao MPF quanto nos canais internos da empresa. “Virou uma ‘cultura’ da empresa”.

Pedro Guimarães é um dos nomes mais próximos do presidente Jair Bolsonaro e está na presidência da Caixa desde o início do governo.
Na tarde de terça-feira (28), o site Metrópoles publicou relatos das funcionárias, e a TV Globo confirmou que o MPF investiga as denúncias.
Guimarães e sua equipe passaram a madrugada trabalhando em sua retórica de defesa antes da esperada renúncia.

Demissão deve ocorrer nas próximas horas
Barbosa não é funcionário de carreira do banco e foi levado ao posto de vice-presidente por Guimarães. O nome dele já criou cisão entre o presidente da Caixa e o Centrão. Guimarães sempre disse que Barbosa seria seu sucessor, enfurecendo o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira.

Segundo apuração do G1 , mais casos de assédio sexual no banco devem vir à tona com a demissão de Guimarães, que deve acontecer nas próximas horas.

com informações do G1 e da Fórum

  Fonte: g1
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil