Webmail
terça-feira, 4 de agosto de 2020

EM CIMA DA HORA

publicado em 08/09/2016

Mais de 41 mil mobilizados por proposta decente

Foram 822 locais de trabalho, sendo 19 centros administrativos e 803 agências fechados na quinta-feira em São Paulo, Osasco e região; na sexta 9 tem nova rodada de negociação com a federação dos bancos.
 
São Paulo - A greve dos bancários não para de crescer em São Paulo, Osasco e região. Balanço do Sindicato aponta que 822 locais de trabalho, sendo 19 centros administrativos e 803 agências, fecharam na quinta-feira 8. A estimativa é que mais de 41 mil trabalhadores do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Federal, Itaú, Santander e demais bancos participaram das paralisações nesse terceiro dia de greve. O autoatendimento continua funcionando normalmente.
 
A paralisação é resposta à proposta rebaixada da federação dos bancos (Fenaban) de 6,5% para reajustar salários, PLR, vales e auxílios, e abono de R$ 3 mil a ser pago em uma única vez, sem incidência em férias, 13º, FGTS, previdência. Todas  as demais reivindicações, como proteção ao emprego, foram respondidas pelos bancos com um sonoro NÃO.
 
“No primeiro semestre do ano foram fechados 7.897 postos de trabalho nos bancos, de acordo com dados do Caged (Ministério do Trabalho). O setor mais lucrativo do país ganha bilhões de reais a cada mês. É fundamental que seja garantido algum instrumento na CCT para conter as demissões. Na consulta feita à categoria, mais da metade dos bancários apontaram como prioridade o fim das demissões, das terceirizações e mais contratações”, destaca Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato
 
Reunião – A mobilização da categoria deu seu primeiro resultado: a Fenaban (federação dos bancos) marcou nova reunião com o Comando Nacional dos Bancários para sexta 9, às 11h. A pauta de reivindicações da categoria foi entregue em 9 de agosto e, de lá para cá, foram realizadas cinco rodadas de negociação.
 
“Com essa proposta, os bancos querem levar os bancários de volta à década de 1990, quando a política de abono com reajuste salarial rebaixado levou a categoria a acumular enormes perdas salariais. Não queremos retrocesso”, ressalta Juvandia.
 
Assembleia – A próxima assembleia será realizada na segunda-feira 12, na Quadra dos Bancários, a partir das 17h, quando a categoria irá decidir sobre os rumos do movimento. Na sexta-feira, às 17h, os trabalhadores reúnem-se no Comando de Greve na sede do Sindicato (Rua São Bento, 413).
 
Fonte: Seeb/SP
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil