EM CIMA DA HORA

publicado em - 12 de setembro de 2018

Sucesso da mobilização dos empregados obriga BNDES a recuar

Bancários cobram a manutenção dos direitos; próxima rodada de negociação acontece nesta quarta-feira (12), às 10h.

A grande mobilização dos funcionários do Sistema BNDES fez o banco recuar, nesta terça-feira (11), em sua proposta de alterar a cláusula de “Proteção contra despedida arbitrária ou sem justa causa”, em vigor desde 1992, após o trauma das demissões do governo Collor.

Enquanto a Comissão de Negociação resistia em mesa à retirada de direitos, os empregados lotavam o térreo do Edserj numa demonstração de força e resistência.

O eco da mobilização chegou à mesa de negociação, fazendo com que os próprios representantes da Administração reconhecessem que ela foi o grande trunfo que garantiu a manutenção da cláusula no próximo Acordo Coletivo.

Para o vice-presidente da Contraf-CUT, Vinicius Assumpção Silva, a luta está apenas começando. “Precisamos manter a nossa mobilização e permanecer na luta pela conquista do que foi acordado na mesa da Fenaban”, afirmou.

Os trabalhadores reivindicam a inclusão de cláusulas no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), porém ainda não houve resposta positiva do banco em relação ao pedido.

Nesta quarta-feira, às 10h, os representantes dos empregados se reunirá mais uma vez com os representantes do banco. “Esperamos conquistar uma resposta positiva do banco e com a manutenção dos direitos dos trabalhadores”, finalizou Vinicius.

 
Fonte: Contraf-CUT
  • Mini botão Whatsapp.
  • Telegram

Leia Mais

FETECSP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.