Webmail
quinta-feira, 6 de agosto de 2020

EM CIMA DA HORA

publicado em 18/11/2016

Banco do Brasil rasga dinheiro enquanto massacra funcionários em Jundiaí

Pressão por metas, assédio moral, condições precárias de trabalho são, infelizmente, apenas o resultado de uma administração míope e temerária que tomou conta do Banco do Brasil. Os Funcionários vivem um inferno dentro das agências em função da cobrança de metas abusivas e inatingíveis, com adoecimentos e afastamentos que poderiam ser evitados. Enquanto isso a direção do banco joga dinheiro público no lixo com obras malfeitas, inacabadas e, às vezes, desnecessárias.

É o que acontece na cidade de Franco da Rocha, em São Paulo, onde a agência de prefixo 6727 está aguardando desde a incorporação pelo BB por um novo prédio, tendo em vista que o local não tem a mínima condição de abrigar uma agência bancária. Além do espaço ser muito pequeno para comportar funcionários e o grande fluxo de clientes, toda a estrutura está deteriorada, pondo em risco a vida de todos.

Depois de vários anos de cobrança por parte do Sindicato dos Bancários de Jundiaí, finalmente no início deste ano o banco fechou contrato de locação de um prédio no centro da cidade (FOTO).  Infelizmente mais de seis meses se passaram e até o momento o banco não fez nada para iniciar as obras de adequação e preparação do prédio para a futura agência. O aluguel, que passa dos R$40.000,00 mensais, está sendo pago há mais de seis meses. O banco sequer tomou posse do prédio, pois o espaço em torno é usado por terceiros como estacionamento.

Segundo o diretor do Sindicato e funcionário daquela agência, Álvaro Pires, “ trata-se de um descaso com funcionários, clientes e com o dinheiro público justamente num momento em que se fala tanto em austeridade e em retirada de direitos trabalhistas”!

  Fonte: Seeb Jundiaí
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil