Webmail
quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

EM CIMA DA HORA

publicado em 15/09/2016

Novas adesões fortalecem a greve em Jundiaí

Sindicato deve intensificar greve nos próximos dias

Nove dias após o início da greve dos bancários em todo o Brasil, a paralisação ganhou força em Jundiaí. Na quarta-feira (14), as agências localizadas na Vila Arens que ainda estavam abertas aderiram à campanha e fecharam as portas, elevando para 53 o número de unidades paralisadas na cidade. Nos nove municípios que formam a base do Sindicato dos Bancários de Jundiaí e Região, 87 das 120 agências estão sem atendimento.
 
A negociação realizada na noite de terça-feira entre a Fenaban e o Comando Nacional dos Bancários terminou sem sucesso, uma vez que a entidade que representa os bancos manteve a proposta de reajuste de apenas 7% nos salários e nos vales alimentação e refeição. “Infelizmente a Fenaban manteve a mesma oferta, que não atende às nossas expectativas. Esperamos que na negociação agendada para amanhã possa haver avanços. Desta forma, estamos intensificando a greve em toda a Região”, destacou Douglas Yamagata, presidente do Sindicato dos Bancários de Jundiaí e Região.
 
Em Jundiaí, até esta quarta-feira, os clientes ainda encontravam agências abertas nos bairros Eloy Chaves (Bradesco), Hortolândia (Santander e Itaú) e Avenida 9 de Julho (Itaú e Bradesco). Uma agência do Santander no Centro (2014) também funcionou hoje. Não há garantia de que essas mesmas agências estarão abertas amanhã. A próxima rodada de negociação será realizada nesta quinta-feira (15), às 16h, em São Paulo. A greve continua em todo o Brasil.
 
SEGURANÇA
Em função da greve, muitos clientes estão buscando alternativas para realizar o pagamento de suas contas e as agências dos Correios são uma das opções. Hoje, o sindicato local recebeu informações sobre a ocorrência de um assalto na agência dos Correios próximo ao Terminal Central de Jundiaí. “Por conta disso, fazemos um apelo às forças de segurança para que intensifique os trabalhos nas regiões de maior movimento a fim de garantir a segurança dos funcionários dos Correios e também dos clientes”, ressaltou Yamagata.
 
REIVINDICAÇÕES
Entre as reivindicações dos trabalhadores estão reajuste salarial de 14,78% (incluindo reposição da inflação mais 5% de aumento real), além de melhores condições de trabalho com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários. Mais informações no site do sindicato (www.bancariosjundiai.com.br).
 
Fonte: Seeb/Jundiaí
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil