Webmail
sexta-feira, 18 de outubro de 2019

EM CIMA DA HORA

publicado em 19/09/2019

São Paulo lança Frente em Defesa da Soberania Nacional

O governo federal incluiu mais 9 empresas públicas na lista de privatizações do Programa de Parceria e Investimentos (PPI), com isso, são 17 estatais a serem vendidas, entre elas Correios, Ceagesp, Porto de Santos, Dataprev e Casa da Moeda. Além disso, está vendendo ativos da Caixa e do Banco do Brasil, e anunciou ainda a venda de R$ 20,8 milhões em ações do BB. Um verdadeiro ataque à soberania nacional.

Diante disso, 248 deputados federais de diversos partidos, em conjunto com movimentos sociais e sindical e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, lançaram, no Congresso Nacional, uma Frente Mista em Defesa da Soberania Nacional. O Sindicato dos Bancários de São Paulo participou do lançamento em Brasília.

Em São Paulo, deputados estaduais de 16 partidos aderiram à pauta e lançam, nesta quinta-feira 19, a Frente em Defesa da Soberania Nacional e Contra a Privatização. O lançamento será precedido de uma audiência, que ocorre das 9h às 12h, no Auditório Franco Montoro, da Assembleia Legislativa (Alesp).     

O Sindicato mais uma vez estará presente, e será representado por sua presidenta, Ivone Silva, e pelo dirigente sindical bancário Luiz Cláudio Marcolino.

População é contra

Pesquisa recente do Datafolha aponta que 67% da população se opõem à privatização das empresas públicas. A privatização da Petrobras enfrenta maior oposição: 65% não concordam com a venda da empresa.

No estado de São Paulo, o primeiro projeto enviado à Assembleia Legislativa pelo governador João Doria tratou da venda, fusão e extinção de várias empresas estaduais que faziam parte do sistema de planejamento e desenvolvimento e atendimento da população do Estado de São Paulo.

Nos primeiros nove meses de governo, Doria disponibilizou ao setor empresarial diversas empresas públicas, entre elas Dersa, Emplasa, Codesp, Imesp, Prodesp, Zoológico, Instituto Biológico, Complexo Poliesportivo do Ibirapuera, Furp e Oncocentro. Algumas estão passando por franco sucateamento.

Na ocasião das discussões do projeto do governador os deputados alertaram que a privatização da Prodesp significava a venda de todos os bancos de dados e sigilos de todos os cidadãos paulistas. Assim como a Imesp é responsável pela publicação dos atos oficiais do governo. Em 2017, a empresa arrecadou R$ 350 milhões.

Com o propósito de discutir os impactos econômicos e sociais das privatizações e a violação da soberania nacional, a audiência também contará com a presença da presidenta da Frente Mista em Defesa da Soberania Nacional (lançada em Brasília), senadora Zenaide Maia (Pros/RN), do deputado federal Patrus Ananias (PT/MG), que é secretário-geral da Frente Nacional Em Defesa da Soberania; e do ex- senador  Roberto Requião, presidente de honra da Frente.

  Fonte: Seeb/SP
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil