Webmail
terça-feira, 17 de setembro de 2019

EM CIMA DA HORA

publicado em 10/09/2019

Gestão da Caixa erra na matemática

Banco errou na conta básica da quantidade de SRs da região metropolitana de São Paulo, confundiu regiões e mentiu explicitamente, em texto divulgado na intranet.

Em uma transmissão ao vivo para as unidades da rede, na sexta-feira 6, a Caixa anunciou a readequação da rede negocial, com a abertura de três Superintendências Regionais (SR) no interior do Nordeste e o fechamento de três superintendências regionais em áreas de maior concentração de SRs, no Sudeste. Porém, a gestão da Caixa errou na conta básica da quantidade de SRs da região metropolitana de São Paulo, confundiu regiões e mentiu explicitamente, em texto divulgado na intranet.

De acordo com a publicação, foi feito um estudo para definir o fechamento e abertura das unidades dizendo que ‘estão atendendo a diversos critérios’. Porém, a diretora do Sindicato Vivian Sá discorda dessa informação, pois nada de concreto foi explicitado, e muitas duvidas foram geradas com as informações divulgadas pela Caixa.

“O comunicado não deixa claro para os empregados o resultado do estudo que levou a Caixa a tomar essa decisão, nem a divulgação dos números sobre rentabilidade, a quantidade de canais existentes e nem quantas pessoas são atendidas hoje nas SR fachadas”, comenta.

Nome confuso para nordeste

A diretora aponta outro erro no comunicado. Ao anunciar as unidades ativas, a Caixa se confundiu com a quantidade e a localização das SRs que ficarão ativas na região metropolitana de São Paulo.

“Isso é um absurdo e o empregado que leu o comunicado na intranet vai ficar confuso pensando se a SR a qual faz parte vai fechar, já que o vice presidente Valter Nunes que já foi inclusive superintendente da região, se esqueceu das SR Osasco e Santo Amaro no texto da intranet. Além disso, erraram ao anunciar que seriam seis ativas, quando na verdade são no mínimo sete, e se ele contar a SR Jundiaí como região metropolitana, (que possui algumas agências na região metropolitana de São Paulo), conforme indicou no texto, seriam oito, pois ainda permaneceram as SRs da Penha, ABC, Sé, Paulista, Santo Amaro, Santana, Osasco e uma parte de Jundiaí. Que estudo foi esse, se nem entendem mais a configuração da região metropolitana de São Paulo?" destaca Vivian.

Ela ainda diz que no final do comunicado, a Caixa ainda mentiu, ao dizer  que os empregados tiveram acesso a informação antecipadamente com a possibilidade de realocação para as novas SRs e SEVs. "Ainda hoje foi feita reunião em ambas SR pelo Superintendente Regional da área D, e ele ainda não consegue dar resposta satisfatória sobre transferência, realocação, ou como serão as estruturas das novas SEVs e agências da VICAT".

Aponta também que além dos erros, a Caixa segue a mesma linha e o pensamento do governo: falta de diálogo com os representantes dos trabalhadores, desrespeito, e mentira. "O Sindicato continuará cobrando e acompanhando essa readequação para que os empregados não sejam prejudicados em suas funções", finaliza.

  Fonte: Seeb/SP
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil