Webmail
domingo, 24 de março de 2019

EM CIMA DA HORA

publicado em 11/01/2019

Inflação em São Paulo sobe em 2018, com gasolina e refeições mais caras

Taxa no ano passado foi de 3,89%, bem acima de 2017.

São Paulo – O Índice do Custo de Vida (ICV), calculado pelo Dieese no município de São Paulo, variou 3,89% no ano passado, bem acima de 2017, quando a taxa foi de 2,44%. Entre os itens que contribuíram para a alta, estão a gasolina, que subiu 12,51%, e as refeições fora de casa (4,90%). Os resultados foram divulgados nesta quinta-feira (10).

Cinco dos 10 grupos que compõem o ICV tiveram aumento acima da média: Transporte (6,05%), Despesas Diversas (5,21%), Educação e Leitura (5,03%), Habitação (4,10% e Alimentação (3,95%). Os demais registraram taxas menores e, em alguns casos, negativas: Despesas Pessoais (3,64%), Saúde (1,98%), Equipamento Doméstico (0,74%), Recreação (- 0,39%) e Vestuário (-1,59%).

Segundo o Dieese, a inflação foi um pouco maior para famílias de maior renda, concentradas no estrato 3 do ICV: 3,91%. Para o estrato 2, intermediário, a taxa foi de 3,79%, enquanto para o 1 (menor renda) ficou em 3,87%.

Ainda no grupo Alimentação, o de maior peso na composição do índice geral, os lanches (matinais e vespertinos) tiveram alta de 4,67% no ano e os produtos in natura e semielaborados subiram 4,83%. Destaque para legumes (20,86%), raízes e tubérculos (16,22%), frutas (15,59%) e hortaliças (6,34%, entre outros. O preço das carnes caiu 0,09%.

Entre os itens de outros grupos, os cursos formais subiram 4,03% em 2018, os jornais tiveram alta de 7,80% e as revistas, de 14,61%. Os gastos médios com animais domésticos aumentaram 5,52%.

  Fonte: Rede Brasil Atual
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil