Webmail
quarta-feira, 23 de outubro de 2019

EM CIMA DA HORA

publicado em 28/07/2016

Mercado formal volta a fechar vagas e perde 532 mil no ano

Junho teve queda menos intensa do que em igual mês de 2015, com contratações em agropecuária e administração pública e cortes em serviços e indústria. Em 12 meses, país elimina 1,7 milhão de vagas.
 
O mercado formal de trabalho, medido pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), fechou mais um mês em queda. Em junho, segundo o Ministério do Trabalho e Previdência Social, a perda foi de 91.032 vagas com carteira assinada, resultado de 1.204.763 contratações e 1.295.795 demissões. Foi o 15º resultado negativo seguido. No ano, a retração é de 1,34%, com fechamento de 531.765 postos de trabalho. Em 12 meses, o mercado formal cai 4,31%: menos 1.765.024 empregos.

O ministério observa que a retração de junho foi menos intensa que a de igual mês de 2015, quando foram eliminadas 111.119 vagas – mas foi o segundo pior resultado na série. No mês passado, dois setores abriram vagas: agropecuária (38.630) e administração pública (790). No primeiro caso, a alta tem fatores sazonais ligados ao cultivo de café (Minas Gerais) e da laranja (São Paulo).

Já o setor de serviços fechou 42.678 empregos com carteira em junho. A indústria de transformação eliminou 31.102. Também cortaram vagas a construção civil (28.149) e o comércio (26.787).

No primeiro semestre, o comércio cortou 253.855 vagas (-2,75%), a indústria eliminou 139.927 (-1,84%), os serviços, 123.799 (-0,72%) e a construção, 114.099 (-4,29%). A agricultura abriu 89.954 (5,78%) e a administração pública, 18.790 (2,12%).
O estoque de empregos formais no país, segundo o Caged, é de 39.161.285.
 
 
Fonte: Rede Brasil Atual
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil