Webmail
quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Notícias

publicado em 01/12/2016

Reunião em Brasília debate temas de segurança nos bancos

GTs vão discutir soluções para subtração de armas nas agências e a abertura remota
 
O coletivo de segurança da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e os representantes da Confederação Nacional dos Vigilantes e Prestadores de Serviços (CNTV) participaram nesta quinta-feira (1º/12) da 111ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos da Segurança Privada (CCASP), na sede da Polícia Federal. Além dos representantes da Contraf, da CNTV e da Polícia Federal, representantes da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), também fazem parte da CCASP e estavam presentes.
 
“A reunião tratou de pontos importantes para a segurança dos bancários e dos clientes, como o roubo de armas no interior das agências, o aperfeiçoamento dos alarmes dos bancos, a abertura remota das agências, a tramitação no Congresso Nacional do estatuto da segurança e sobre o horário de almoço dos vigilantes nas agências do banco Santander. A federação dos bancos se mostrou contrária a todos os pontos colocados pelos trabalhadores”, disse Valdir Machado de Oliveira, diretor de Relações Sindicais da Federação dos Bancários da CUT de São Paulo (FETEC-CUT/SP) e membro do Coletivo de Segurança da Contraf.
 
RESULTADOS
Mesmo com a discordância da Fenaban, um dos resultados da reunião foi a criação de um Grupo de Trabalho para discutir e encontrar soluções para a subtração de armas nas dependências das agências bancárias.
 
Outro ponto de pauta foi o aperfeiçoamento do teste de alarme nas agências, que consta dentro do plano de segurança. Os representantes dos trabalhadores frisaram que a fiscalização, para ser eficaz, tem que ter o efeito surpresa.
 
O Coletivo de Segurança da Contraf reafirmou a necessidade da abertura remota das agências, o que foi prontamente aceito pela Polícia Federal. O representante dos bancos foi contra a discussão deste tema. Será criado um GT para discutir o tema.
 
A alteração do Estatuto da Segurança Privada (Lei 7.102/12), aprovada na Câmara dos Deputados na noite de terça-feira (29) foi outro ponto discutido na 111ª CCASP. O Projeto de Lei 4238/2012 aprovado pelos deputados tem origem no PLS 135/2010, de autoria do senador Marcelo Crivella (PRB/RJ). Como os deputados alteraram o projeto aprovado no Senado, ele agora retorna ao Senado. “Esta foi mais uma pauta de interesse dos trabalhadores que foi aprovada pelos deputados na calada da noite, onde apenas os representantes dos bancos puderam participar”, disse o diretor da FETEC-CUT/SP.
 
VIGILANTES DO SANTANDER
O Santander extinguiu a função dos vigilantes que cobriam o horário do almoço, conhecidos como “almocistas”, obrigando vigilantes permanentes a almoçarem antes da abertura da agência, às 9h, ou após o fechamento. Após a cobrança por parte do Coletivo de Segurança da Contraf e dos representantes da CNTV, a Polícia Federal interpelou o representante da Febraban, que deverá trazer resposta na próxima reunião do CCASP, que foi marcada para o dia 14 de março, às 9h, em Brasília.
 
SOBRE A CCASP
A CCASP foi criada pela Portaria 1545/95 e é regulamentada pela Portaria 1546/95, ambas do Ministério da Justiça, e tem como finalidade colaborar com o Departamento de Polícia Federal nas questões relacionadas à segurança de estabelecimentos financeiros e nas normas para constituição e funcionamento das empresas de vigilância e transportes de valores.
 
  Fonte: FETEC/SP
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil