Webmail
segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Notícias

publicado em 25/10/2016

Coletivo Estadual dos Funcionários do Bradesco debate problemas na incorporação do HSBC

Problemas levantados serão consolidados na COE Nacional e discutidos com o banco na quarta-feira (26).
 
O Coletivo Estadual dos Funcionários do Bradesco em São Paulo se reuniu nesta terça-feira (25) para debater sobre os problemas no processo de incorporação do HSBC pelo Bradesco. “São diversos problemas, entre eles alguns no sistema operacional, que geram sobrecarga de trabalho e extrapolação de jornada. Mas, o banco continua cobrando o cumprimento das metas dos funcionários que estão sendo prejudicados pelo próprio sistema do banco”, disse a coordenadora do Coletivo e diretora da Federação dos Bancários da CUT de São Paulo (FETEC-CUT/SP), Maria de Lourdes Silva (Malú).
 
Malú disse que o Bradesco cobrou metas dos trabalhadores mesmo no período de migração, que se encerrou no dia 7 de outubro, um dia depois do encerramento da greve da categoria, que durou 31 dias. “Estas atitudes do banco têm despertado insegurança, tensão e preocupação excessiva quanto aos mesmos darem conta de todos os serviços que devem ser concluídos para atendimento aos clientes”.
 
A diretora da FETEC-CUT/SP disse que o sistema do Bradesco é muito complexo se comprado ao do HSBC. “Os bancários do antigo HSBC reclamam que o tempo de adaptação e adequação foi muito curto”, disse Malú.
 
A diretora do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região e funcionária do antigo HSBC, Liliane Fiuza disse que “desde o início da migração está um caos. As jornadas de trabalho não estão sendo respeitadas, chegando ao cúmulo do funcionário de seis horas dobrarem a jornada, sem uma hora de almoço. Todas as agências estão com filas imensas, pois os trabalhadores não tiveram treinamento adequado, para atender clientes no sistema Bradesco, gerando inúmeras dúvidas e muita demora nos atendimentos”.
 
SAÚDE BRADESCO
A migração também tem gerado problemas para os bancários que precisam utilizar o plano de saúde. A diretora da FETEC-CUT/SP disse que os bancários do Bradesco da base dos sindicatos filiados à FETEC (CUT/SP) já tinham muitos problemas com descredenciamento de médicos, falta de clínicas para realização de exames e consultas e que muitas vezes eles têm que percorrer grandes distâncias para serem atendidos. “O Bradesco precisa aumentar o número de médicos credenciados e atualizar os canais de informação que contém os nomes destes profissionais”, disse.
 
O Coletivo dos Funcionários do Bradesco do estado de São Paulo está acompanhando todos os casos e os sindicatos da base da FETEC-CUT/SP serão orientados a realizar ações sindicais caso o banco não apresente soluções e os problemas persistam.
 
“KIT BOAS VINDAS”
Os bancários do antigo HSBC receberam um “protocolo de revogação de benefícios” do Bradesco informando que conquistas dos bancários do HSBC, como a bolsa educacional, o parcelamento do adiantamento de férias, a folga aniversário deixariam de existir. “Os bancários do HSBC não aceitam a retirada destes direitos e vão lutar por sua manutenção”, disse Malú.
 
REUNIÃO
A Comissão Nacional de Organização dos Empregados do Bradesco se reúne nesta quarta-feira (26), a partir das 9h, na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro da CUT (Contraf-CUT) – rua Líbero Badaró, 158, 1º andar – e, às 13h se reúne com representantes do banco, na Cidade de Deus, em Osasco, matriz do Bradesco.
 
 
 
  • Whatsapp
  • Telegram

Leia Mais

FETEC-SP é uma marca registrada. Todos os Direitos Reservados.
INFOSind - A MAIOR Empresa de Gestão Sindical do Brasil